quarta-feira, 4 de junho de 2008

Encontro



No instante em que te vi pela primeira vez
Não sei… Não tem explicação…
Já não pude mais acreditar na solidão
Seu olhar no meu
Meu olhar no seu
Coração
Encontros, desencontros…Verdade!
Hoje, amanhã… Saudade!
Onde está você?
Não me deixe aqui
Partir?
Eu, Você… Por quê?
Não posso te perder.
Agora, justo agora, que te encontrei…
E sei que é você.
;)

5 comentários:

Ana disse...

Nossa! Deu até nervoso (rs)

De olho tricolor disse...

Etá nega danada... que lindoooo!
esse sentimento q vc coloca nos seus textos abrilhanta mais ainda esta obra de arte...

Remidio disse...

Que lindo, eu também quero.E a verdade é absurda no plural... menina vc tá boa nisso viu.

daniele disse...

Hoje no trabalho, li esse trecho ,lembrei do seu post:

"Quando escrevo, repito o que já vivi antes. E para estas duas vidas, um léxico só não é suficiente. Em outras palavras, gostaria de ser um crocodilo vivendo no rio São Francisco. Gostaria de ser um crocodilo porque amo os grandes rios, pois são profundos como a alma de um homem. Na superfície são muito vivazes e claros, mas nas profundezas são tranqüilos e escuros como o sofrimento dos homens."

Ainda vou descobrir sua fonte de inspiração.... aahahah

daiane disse...

Muito lindooooooooo!!!!
Adorei Mai!
Ou melhor o blog tá todo lindo!
Que Deus continue iluminando seus pensamentos para que todos possam contemplar seus maravilhosos textos.