quinta-feira, 10 de setembro de 2009

De tanto amar você




Nada de “João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém”. Drummond me perdoe, mas a história aqui não é essa.

Alguém amar outro alguém que ama um outro alguém (...) e assim todo mundo viver solteiro eu até entendo. Minha cabeça funde e se confunde mesmo quando um ama o outro, mas o outro não ama o um e dois meses depois, o outro resolve começar a amar o um, justamente quando o um já desapaixonou.

Que maluquice é essa?

João amava Teresa. Teresa não dava bola para João. Até então, normal. Dizem por aí que todo mundo tem uma alma gêmea, mas diante de um mundão tão grande, difícil mesmo é encontrá-la. Conclui-se que João e Teresa não são almas gêmeas. Mas quando Teresa sente que perdeu João, ela se apaixona loucamente.
Não, não é impossível! A história terminaria bem se João não já tivesse desistido de Teresa e percebido que ela não era o grande amor da sua vida. Aí Teresa sofre por quem um dia desdenhou. (Oh vida cruel!)

(E vivem nessa ciranda durante muuuito tempo...)

Tenho aqui uma lista de suposições sobre o que pode passar pela cabeça de que está inserido em casos assim:

1- Só sinto sede quando já passei do poço.
2- É tanto sacrifício pra conseguir que quando chego ao objetivo, não tem mais graça.
3- Figurinha repetida não enche álbum.
4- Quando eu te quis você não me quis, agora que você me quer, também não te quero.
5- Se arrependeu? Agora baba!

Brincadeirinha besta essa de amar e ‘desamar’!

Ou ama, ou não ama. Amor não passa assim...

Insista, persista e não desista.

Como lição de casa, fica a música “De Tanto Te Querer” (Jorge e Mateus), que dá título ao post!

Larga tudo e vem correndo
Vem matar minha vontade
Já faz tempo que eu tô sofrendo
Mereço um pouco de felicidade

Larga tudo e vem correndo
Pra eu mergulhar no teu sorriso
Me arranca desse inferno
Me leva pro seu paraíso

Eu não desisto do que eu quero
Mas não me desespero
Te espero
Na tarde quente ou madrugada fria
Na tristeza ou na alegria

Ficar sozinho não rola, mas amor não se implora
Nem se joga fora
O amor a gente conquista e não há quem desista
Se o coração chora
Chora com vontade de te ver
Chora com saudade de você
Chora às vezes eu nem sei porque
Deve ser de tanto te querer
Iêêêêê
De tanto amar você

4 comentários:

carina disse...

Aaeee! Texto novo!Também já não era sem tempo, não é Dona Maiara??rs. Tbm concordo que muitas vezes "começa" de um lado, mas temos que estar atentos aos sinais do amor e ser inteligênte..."o amor pode estar do seu lado" claro que nem todo mundo que se "interessa" por alguém é o amor da vida desse alguém, mas a gente não pode desdenhar porque não estamos interessados, temos que ao menos ser educados com o sentimento das pessoas.
"Está acabando o amor você ainda não veio, não disse, não ligou se vem viver comigo...você vai desdenhar e vai perder". Você vai me destruir - Vanessa da Mata

Fez-me lembrar aquele velho ditado..."só se dar valor quando perde" talvez a gente ainda esteja esperando o prícipe no cavalo branco e quando aparece o mesmo príncipe em um jegue..a gente fecha os olhos " só se dar valor pela privação, só quem já cruzou o deserto saberá chorar em frente ao mar" Voo cego - Jorge Vercilo

Acredito que amor é eterno, não passa, mas claro tbm que ngm olha pro outro hoje e já hoje te ama, mas quando ama...ama!

Bjão Mai
Texto com muitas idéias e um único objetivo, mtoo bom!

Dani disse...

Eita, Cari fez uma co-autoria aqui no blogger... rsrs - foi pela demora do post, né cari??

Mas esse negócio de um ama o outro e o outro não o ama, que ama um outro alguém...

Isso é pra bagunçar a cabeça da pessoa viu... rsrs

Mas enfim, às vezes acontece, e quem somos nós para entender as razões do amor??

Mas concordo com Cari, devemos sempre respeitar o sentimento do outro, independente de ser correspondido ou não...

Boa reflexão amiga, e paro por aqui...rs!

Bjos!

Maytê disse...

Não sabe como mexeu comigo isso...tudo tao parecido com minha história! jogos de amor... eu hoje que amo quem um dia me amou enquanto eu não o amava! lindo texto, Mai! Lindo texto!

Anônimo disse...

"De cada amor/tu herdarás só o cinismo/quando notares/estás a beira de um abismo/abismo/que cavaste/com os teus pés"...

O Mundo é Um Moinho (Cartola).